quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

Mateus 4.1


Fomos ensinados a associar momentos agradáveis com Deus, situações difíceis ou frustrantes com o diabo, o pecado, etc. Essa visão maniqueísta é insustentável e (como bem nos ensina a história de Jó) incoerente com a a ação divina.

Doenças, fracassos, derrotas, frustração, sofrimento, tentação e toda uma série de situações e acontecimentos que lembram o deserto ou um "vale da sombra da morte" não são opostos ao caráter amoroso de Deus; podendo fazer parte do plano dele para operar um bem maior em nossa vida.

Como bem disse Rick Warren, o propósito de Deus não é nos dar conforto, mas moldar nosso caráter. Isso só é estranho se lemos a Bíblia com uma visão hedonista, focada em nossa satisfação imediata.

Deus é sempre bom e em sua bondade Ele conduz Jesus ao deserto para ser tentado pelo diabo. O deserto e o diabo são aqui as "pedras de afiar", os abrasivos necessários onde o caráter de Cristo será moldado e provado.

Então, se o Espírito Santo quiser te conduzir a algum lugar, mesmo que seja ao deserto para ser tentado pelo diabo, vá!
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Entendeu? Alguma discordância ou crítica? Alguma sugestão? Colabore com o autor. Obrigado.

Destaque

Poder Espiritual

Meus livros no Skoob