terça-feira, 9 de abril de 2019

Análise da letra: Quero casar com você



Normalmente eu não faço comentários sobre novidades do mercado gospel com as quais eu discorde ou ache bizarras, até porque as novidades não param. Mas recentemente por acaso eu assisti um clip do André Aquino com a música (que pretende ser um louvor) intitulada “Eu quero casar com você”. Fiquei curioso e depois do play fiquei abismado, o irmão simplesmente está cantando que quer casar com Jesus. O mais surpreendente é a quantidade de pessoas aplaudindo, dizendo que era um louvor espiritual e tremendo.

Fiz um comentário criticando a letra da música perguntando:

Há algum texto na sua Bíblia que autoriza você ou qualquer pessoa dizer que quer casar com Jesus? Algum dos apóstolos disse algo parecido? Há algo assim nas páginas do Novo Testamento?

Obtive respostas assim:

“Porque existem coisas que só podem ser compreendidas no secreto com o Papai”

“a teologia de hoje, as doutrinas hoje estão a cada dia mais matando o espírito”

Todas as respostas e comentários são nesse sentido. Não interessa o que a Bíblia diz, interessa o que eu sinto “no secreto”. É a máxima: “Se me faz sentir bem, então tudo certo”. Mas é máxima não é de Deus, essa frase é diabólica. Uma canção, uma mensagem, qualquer sermão, pode ser lindo, me fazer chorar, mas se não reflete a palavra de Deus é porque não é de Deus.

Uma moça escreveu: “Onde na Bíblia proíbe a gente de querer casar com Jesus”. Mas a pergunta não é essa, a pergunta é: “Onde na Bíblia se vê pessoas dizendo que querem casar com Jesus?”. Quando se trata de culto e de adoração, não é o que a Bíblia não proíbe, mas sim o que a Bíblia ordena a que devemos nos apegar.[1]
Então, me responda:
  1. Há na sua Bíblia Jesus convidando as pessoas a se casarem com ele?
  2. Há na sua Bíblia algum dos discípulos, talvez o afoito Pedro ou o amável João dizendo que quer se casar com Jesus?
  3. Há nas cartas de Paulo, Pedro, Tiago, Judas ou João alguma orientação no sentido de “desejem ardentemente serem as esposas de Jesus ou o casamento com ele”?


Não, Jesus não mandou ninguém ficar desejando se casar com ele, sabe o que Jesus mandou?

  1. Arrepender: “Daí por diante, passou Jesus a pregar e a dizer: Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos céus” (Mateus 4.17).
  2. Segui-lo e levar outros a Ele: “E disse-lhes: Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens” (Mateus 4:19).
  3. Alegrar quando perseguido: “Bem-aventurados sois quando, por minha causa, vos injuriarem, e vos perseguirem, e, mentindo, disserem todo mal contra vós” (Mateus 5:11).
  4. Ser sal da terra e Luz do mundo: “Vós sois o sal da terra; ora, se o sal vier a ser insípido, como lhe restaurar o sabor? Para nada mais presta senão para, lançado fora, ser pisado pelos homens. Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder a cidade edificada sobre um monte” (Mateus 5:13-14).
  5. Entrar pela porta estreita: “Entrai pela porta estreita (larga é a porta, e espaçoso, o caminho que conduz para a perdição, e são muitos os que entram por ela)” (Mateus 7:13).
  6. Ir pelo mundo pregando o Evangelho como ovelhas entre lobos: “Eis que eu vos envio como ovelhas para o meio de lobos; sede, portanto, prudentes como as serpentes e símplices como as pombas” (Mateus 10:16).
  7. Perder nossa vida por amor a Ele: “Quem acha a sua vida perdê-la-á; quem, todavia, perde a vida por minha causa achá-la-á” (Mateus 10:39).
  8. Tratar a todos como se fosse a Cristo: “O Rei, respondendo, lhes dirá: Em verdade vos afirmo que, sempre que o fizestes a um dos meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes” (Mateus 25.40).
  9. Negar a si mesmo e tomar a sua cruz: “Então, disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me” (Mateus 16.24).
  10. Obediência: “E por que me chamais, Senhor, Senhor, e não fazeis o que eu digo?” (Lucas 6.46).
Dito isso, vamos entender melhor sobre o casamento do Cordeiro com sua Noiva?

HAVERÁ UM CASAMENTO NO CÉU

“Alegremo-nos, exultemos e demos-lhe a glória, porque são chegadas as bodas do Cordeiro, cuja esposa a si mesma já se ataviou, pois lhe foi dado vestir-se de linho finíssimo, resplandecente e puro. Porque o linho finíssimo são os atos de justiça dos santos” (Apocalipse 19:7-8).

Quem vai se casar com Cristo?

A Noiva é a Igreja de Cristo. As bodas de Cristo não são com a igreja A ou com a igreja B, não é com os crentes, com você ou comigo que fazemos parte da igreja. As bodas de Cristo são com a Igreja chamada de Invisível ou Universal; isto é, a Igreja formada por todos os salvos de todas as épocas, desde Adão até o último cristão sobre a face da terra. É essa comunidade de salvos, essa Igreja Gloriosa que Cristo receberá como esposa.

O que esse “casamento” simboliza?

A figura do casamento é usada frequentemente nas Escrituras para representar a relação entre Deus e seu povo. No Velho Testamento, Deus é o marido e o povo de Israel, a mulher. No Novo Testamento, Cristo é o noivo e a igreja, a noiva. Ao compreender a riqueza desse símbolo, daremos mais importância à obediência no dia-a-dia. 

Quando a noiva finalmente estiver pronta para encontrar o noivo, Jesus vai voltar para buscar a sua amada. Depois de tantos anos de padecimentos, eles finalmente estarão juntos! Todo o Céu se alegrará e celebrará este evento e que deve ser uma tremenda festa de casamento! (Apocalipse 19.7-8).[2]

Como a Igreja se prepara?

A igreja se prepara para essa celebração gloriosa se enfeitando e tornando-se cada vez mais bela; mas, em que consiste a beleza da Igreja? João diz que são “os atos de justiça dos santos” (Apoc 19.8). Cada ato de justiça que os cristãos praticam nesse mundo, cada momento em que demostram a justiça de Deus nesse mundo em trevas, estão se preparando para aquele momento grandioso descrito em Apocalipse 19.
Como nos preparamos para esse casamento? Cantando que “quero casar com Jesus” como o André Aquino? Paulo diz na carta aos colossenses que a igreja deve desejar as coisas do céu porque é no céu que seu noivo, Cristo, está assentado à direita de Deus. Mas como a Igreja deve expressar esse desejo? Paulo responde essa pergunta de modo bem específico:
  1. Pense nas coisas que são do alto; isto é, viva de acordo com os valores celestiais e não terrenos (Col 3.2-3).
  2. Faça morrer sua natureza terrena, matando em si a impureza, a lascívia, a avareza (Col 3.5-7).
  3. Arranque de si todo comportamento que não agrada a Deus como a mentira, a ira, a maldade (Col 3.8-9).
  4. Revista-se do caráter de Jesus Cristo tornando-se cada vez mais parecido com Ele inclusive no amor para com os outros (Col 3.10-15).
  5. Conheça ricamente a Palavra de Deus e ensine e aconselhe os outros (Col 3.16-17).

Porque é tolo cantar “Eu quero casar com você” para Jesus?

Por mais que devemos desejar ardentemente a festa celestial descrita em Apocalipse 19, afinal “O Espírito e a noiva dizem: Vem! E quem ouve, diga: Vem!” (Apocalipse 22.17), cantar para Jesus que “Eu quero casar com você”, além de estranho, tem alguns problemas:
  1. Primeiro porque quem se casa é a igreja e você NÃO É a igreja, você apenas faz parte de uma inumerável comunidade de santos.
  2. Além disso, transmite uma ideia equivocada como se finalmente eu fosse estar junto com Jesus contrariando a afirmação de Jesus que ele sempre está com seu povo (Mateus 28.20).
  3. Compreende a união simbolizada nesse casamento celestial de forma errada; afinal, quando cremos passamos a estar unidos com Cristo (João 15.4-5), exatamente a união simbolizada no casamento. Assim como os homens não serão salvos ou condenados após o julgamento final, a igreja também não estará unida (ou, casada) com Cristo após as bodas descritas em Apocalipse 19. Tanto o julgamento quando o casamento apenas demonstra diante de toda criação aquilo que Deus já fez.

Conclusão

Eu termino aqui com esse mandamento de Paulo. Ele diz “habite ricamente em vós a palavra de Cristo”. Nos comentários sobre a música do André Aquino uma pessoa escreveu que devemos amar mais a Jesus do que a Palavra de Jesus. Isso é inconcebível. Na verdade nós amamos a Jesus na exata medida em que amamos a Palavra de Cristo. Jesus diz claramente: “Se me amais, guardai os meus mandamentos” (João 14.15) e Lucas registra a pergunta retórica de Cristo: “E por que me chamais, Senhor, Senhor, e não fazeis o que eu digo?” (Lucas 6.46). Não tem como fugir: Se você não conhece e obedece aos mandamentos de Jesus, você não o ama. Se você não conhece e cumpre a palavra dele, Ele não é o Senhor de sua vida.

Então, aprecie boa música cristã; mas não seja negligente e examine profundamente cada afirmação que há naquela música, sermão ou texto qualquer. É sua responsabilidade.


[1] Uma analogia útil é o princípio da legalidade na administração pública: diferente do cidadão comum que pode fazer tudo aquilo que a Lei não proíbe, em relação ao culto nós somos como o servidor público que só pode fazer aquilo que a Lei determina. A legalidade do nosso culto repousa na sua estrita conformidade à Palavra de Deus.
[2] Brian Janz (Fonte: cristianismoativo.org)
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Colabore com o autor. Obrigado.

Destaque

Porque vocês odeiam Nossa Senhora?