quinta-feira, 23 de maio de 2019

Depressão e a Ansiedade: 6 livros para entender melhor

dicas de leitura


Uma das melhores maneiras para aprender a lidar com uma realidade, adotar novos hábitos, compreender a si mesmo ou alterar a forma como você age e reage a tudo ao seu redor é... LENDO sobre isso.




Estranhamente poucos de nós espera conseguir aprender matemática ou música intuitivamente. No entanto, quando se trata de aprender a ser mais organizado, controlar as reações de raiva ou ansiedade, aprender a lidar com emoções, ser mais atento aos detalhes ou focado nos estudos... pensamos que podemos alcançar isso apenas desejando que isso aconteça, sem buscar ajuda fora de nós.

Quando se trata de ANSIEDADE ou DEPRESSÃO isso pode ter sérias consequências. Muitas pessoas reconhecem-se tristes, sem ânimo ou confusas, mas poucas tomam a iniciativa de, por exemplo, comprar um livro a esse respeito e informar-se sobre o assunto.

Os seis livros abaixo foram selecionados pela revista Galileu como indicados para entender melhor a depressão e a ansiedade. Se isso é algo que atinge você, direta ou indiretamente, ou é algo que você gostaria de entender melhor... que tal escolher um desses livros?



O Demônio do Meio-dia: uma Anatomia da Depressão, Andrew Solomon (2000)

O livro é considerado uma das maiores referências quando o assunto é depressão. Nele, o jornalista e escritor resolveu investigar a própria doença a fundo, entrevistando especialistas e outras pessoas deprimidas. O panorama e completo, desde questões éticas e morais, tratamento e impacto da doença em várias populações. O livro venceu o National Book Award e eleito um dos melhores 100 dos anos 2000 pelo jornal britânico The Times.


A Redoma de Vidro, Sylvia Plath (1963)

A poetisa norte-americana saiu de seu gênero favorito para escrever este romance quase autobiográfico. É a história de Esther Greenwood, uma jovem universitária com vida social intensa e que trabalha em uma revista feminina. A narrativa é singular e vai além da doença mental.


Depois a Louca Sou Eu, Tati Bernardi (2016)

Cheia de humor, a autora brasileira relembra histórias próprias da sua convivência com pânico e transtornos ansiosos. É divertido e, ao mesmo tempo, quebrar estigmas sobre saúde mental.


As Horas, Michael Cunningham (1998)

O romance que ganhou um Pulitzer é uma adaptação para o cinema intercala a história de três mulheres (uma delas, a escritora Virginia Woolf) e suas relações com depressão, ansiedade e suicídio.


Mrs Dalloway, Virginia Woolf (1925)

O livro que inspirou Cunningham para escrever As Horas é uma das principais obras da escritora inglesa. O fio condutor é a história de uma dona de casa da alta sociedade londrina que está ansiosa, pois escolhas que fez décadas antes estão sob avaliação de amigos que apareceram em uma festa que ela prepara. No livro, todos os personagens vivem um dia de crises cheias de nuances psicológicas.


O Lado Bom da Vida, Matthew Quick (2008)

É a história de Pat, um professor que saiu de um hospital psiquiátrico há pouco. Seu caminho cruza o de Tiffany, que está deprimida e instável após a morte do marido. Ela convence Pat a participar de um concurso de dança de salão. O romance virou o filme que deu o Oscar de melhor atriz a Jennifer Lawrence em 2013.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Colabore com o autor. Obrigado.

Destaque

Porque vocês odeiam Nossa Senhora?

Meus livros no Skoob