terça-feira, 9 de julho de 2019

O caminho da Restauração


Aprendendo com Davi a reerguer-se após uma calamidade – Uma exposição de 1 Samuel 30.



INTRODUÇÃO

Todo cristão enfrentará adversidades ao longo de sua vida. Essas aflições podem ser dos tipos e intensidades das mais variadas, mas é certo que todos nós passaremos de alguma maneira pelo que Davi chama de “vale da sombra da morte”

Todos nós sabemos que Jesus anunciou claramente que enfrentaríamos aflições nesse mundo; no entanto, ainda assim, muitos cristãos experimentam uma paralisia espiritual em momentos assim. É como se sua fé congelasse, como se aquela calamidade causasse um bug na vida espiritual fazendo surgir questionamentos como “Deus não me ama?”, “isso é uma maldição?”, “por que Deus permitiria tal coisa?”. 


Nessas horas em que as circunstâncias do medo e da aflição pesam em nossos corações, nem de longe nos lembramos de quando cantamos lindamente coisas como “Te louvarei, não importam as circunstâncias...”

O que fazer, então, quando nos encontramos no vale da sombra da morte? Como não perder de vista nosso Deus gracioso e reerguer-se após enfrentar uma calamidade? Nessa mensagem vamos acompanhar Davi e seus homens passando por uma situação assim. A experiência do futuro e rei de Israel nos fornece dez passos para passar pelo vale da sombra da morte e reerguer-se após uma calamidade. Abra e mantenha sua Bíblia aberta em 1 Samuel 30. 

CONTEXTO

Davi havia sido ungido para ser rei de Israel há cerca de 15 anos, os últimos 10 anos ele passou fugindo de Saul, o rei que mesmo tendo sido rejeitado por Deus, recusava “largar o osso”. Para ficar longe do alcance do rei Saul, Davi e seu exército particular de 600 homens foram para o país da Filístia, e lá entre os filisteus, ele ganhou até mesmo uma cidade para morar com seu exército, o nome dessa cidade era Ziclague. 

Davi tinha pouco menos de 30 anos de idade, era casado com duas mulheres, tinha filhos e comandava um pequeno exercito já famoso pelo seu poderio militar. Depois de morar por quase um ano e meio em Ziclague, Davi e seus homens foram convocados para guerrear ao lado dos filisteus contra o povo de Israel. Davi foi, mas no acampamento, com medo que Davi mudasse de lado no meio da batalha em favor dos seus compatriotas – os filisteus não quiseram que Davi fosse à guerra com eles. 

Davi e seu exército então voltaram para a sua cidade de Ziclague. Depois de uma viagem de três dias, eles chegam e se deparam com a cena narrada no começo desse capítulo 30. Toda a cidade destruída e queimada. Todas as mulheres e os filhos dos 600 soldados, inclusive de Davi, haviam sido raptados pelos amalequitas – uma nação tribal inimiga do povo de Israel. 

Davi e seus homens estavam fora pelo menos a seis dias. Como eles não sabiam quando havia sido o ataque, não sabiam também o quão longe o inimigo poderia estar com suas esposas e filhos. Então o desespero bateu. E bateu de tal maneira que o povo pensou em apedrejar Davi; afinal, ele era o culpado por ter deixado a cidade desprotegida e à mercê dos inimigos. 

Já que sabemos que essa situação teve um final feliz, acompanhe o desenrolar dessa história que nos ensina 10 passos para nos erguermos após enfrentar uma situação grave. 

1. SAIBA QUE COISAS RUINS ACONTECEM

“Ao chegarem a Ziclague, Davi e seus soldados encontraram a cidade destruída pelo fogo e viram que suas mulheres, seus filhos e suas filhas tinham sido levados como prisioneiros” (1 Samuel 30:3)

“Eu disse essas coisas para que em mim vocês tenham paz. Neste mundo vocês terão aflições; contudo, tenham ânimo! Eu venci o mundo”. (João 16:33).
Se você ignorar que coisas ruins acontecem, quando acontecer a calamidade você entrará em choque e perderá tempo demais para assimilar o golpe enquanto passa por todo o processo de questionar a Deus e perguntar-se inutilmente "porquê comigo", "porquê", "porquê"? Saiba que coisas ruins acontecem e esteja pronto.

2. SE PRECISO, CHORE


“Então Davi e seus soldados choraram em alta voz até não terem mais forças” (1 Samuel 30:4).
“Bem-aventurados os que choram, pois serão consolados” (Mateus 5.4).
Há alguns que não choram, mas estou sempre "fungando", se lamuriando. Chorar pode ajudar-nos a aliviar a tensão emocional e clarear a mente.

3. LEMBRE-SE DO SEU DEUS


“... Davi, porém, fortaleceu-se [se reanimou, se esforçou] no Senhor , o seu Deus” (1 Samuel 30:6b).

“...tenham ânimo! Eu venci o mundo”. (João 16:33b).
Em meio àquele desespero e lágrimas e revolta, Davi lembrou-se do seu Deus e nele renovou suas forças. É como se, de repente, a face de Deus brilhasse sobre Davi e ele se desse conta que ainda havia esperança.

4. CONSULTE A DEUS


“...e ele consultou ao Senhor : Devo perseguir esse bando de invasores? Irei alcançá-los?” (1 Samuel 30:8a).

Jesus respondeu: “Vocês estão enganados porque não conhecem as Escrituras nem o poder de Deus!” (Mateus 22.29).
Davi não apenas se reanimou em Deus, ele o consultou. Davi quis saber exatamente qual era a palavra de Deus para aquela situação. Não é verdade que muitos crentes vivem em constante aflição por que não examinam suas bíblias?

5. COMECE A AGIR


“Davi e os seiscentos homens que estavam com ele foram ao ribeiro de Besor...” (1 Samuel 30:9).

“Jesus, cheio do Espírito, foi guiado pelo mesmo Espírito ao deserto...” (Lucas 4.1). “Jesus, no poder do Espírito, regressou para a Galiléia” (Lucas 4.14)
Davi encontrou novo ânimo na presença de Deus; além isso, Davi consultou a Palavra de Deus para saber o que ele deveria fazer. Mas Davi não parou ai, ele não apenas ouviu um sermão maravilhoso acerca da vontade e dos mandamentos de Deus, Davi agiu, fez o que Deus lhe mandou fazer. Ficar animado ao ler sobre promessas ou dizer amém ao ouvir a palavra de Deus não muda nada em nossas vidas. É preciso agir!

6. PEÇA AJUDA


“Davi lhe perguntou: Você pode levar-me até esse bando de invasores?” (1 Samuel 30:15a).

“Procura vir ter comigo depressa... Toma Marcos e traze-o contigo, pois me é útil para o ministério” (2 Timóteo 4.9-11).
Davi precisou de ajuda. Paulo precisou de ajuda. Então, porque tantos crentes teimam em caminhar sozinhos? Porque não há ninguém caminhando com você e lutando as batalhas espirituais ao seu lado?

7. LUTE


“Davi os atacou no dia seguinte, desde o amanhecer até a tarde, e nenhum deles escapou, com exceção de quatrocentos jovens que montaram em camelos e fugiram” (1 Samuel 30:17).

“porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes” (Efésios 6.12).

Há uma luta que você precisa lutar. Muitos se surpreendem com esse texto de Apocalipse: “Mas, quanto aos tímidos... a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte” (Apocalipse 21.8). A palavra para “Tímidos” aqui é DEILÓS que significa literalmente “covarde” ou “medroso”. Algumas versões traduzem como “tíbios”; isto é, pessoas desanimados, fracos, frouxos, tépidos (mornas, sem intensidade).

Os tímidos (medrosos, covardes, frouxos) perecerão na segunda morte porque, ou você luta contra as hostes espirituais da maldade, ou você é engolido por ela. Ou você luta como o pecado, ou você é dominado por ele. Deus nos chamou para uma guerra!

8. TENHA UM OBJETIVO


“Davi recuperou tudo o que os amalequitas tinham levado, incluindo suas duas mulheres. Nada faltou: nem jovens, nem velhos, nem filhos, nem filhas, nem bens, nem qualquer outra coisa que fora levada. Davi recuperou tudo” (1 Samuel 30:18-19).

“O que você quer que eu faça?” “Senhor, eu quero ver”, respondeu ele. (Lucas 18.41).

Muitas pessoas lutam, mas não sabem exatamente porque estão lutando. O resultado é que logo estão cansadas e frustradas. Sei de pessoas que oram do mesmo jeito, não sabem exatamente o que querem. O filósofo alemão Immanuel Kant disse que “quem não sabe o que quer, não identifica o que acha”. Você deve conhecer a famosa frase de Sêneca que é “para quem não sabe para onde vai, qualquer caminho serve”. É por isso que o apóstolo Paulo declara: “...não corro como quem corre sem alvo e não luto como quem esmurra o ar” (1 Coríntios 9:26).

9. SEJA GRATO


Davi respondeu: “Não, meus irmãos! Não façam isso com o que o Senhor nos deu. Ele nos protegeu e entregou em nossas mãos os bandidos que vieram contra nós” (1 Samuel 30:23). Davi sabia bem de onde vinham suas vitórias (2 Samuel 22.51). E você, sabe?

“Dediquem-se à oração, estejam alerta e sejam agradecidos” (Colossenses 4.2).
É simplesmente impossível prosseguir em nossa jornada cristã sem exercitarmos a gratidão. Gratidão com as pessoas que lutam ao nosso lado e gratidão com o Deus que nos restaura após os dias de aflição.

10. FAÇA AMIGOS


Quando Davi chegou a Ziclague, enviou parte dos bens às autoridades de Judá, que eram seus amigos, dizendo: “Eis um presente para vocês, tirado dos bens dos inimigos do Senhor” (1 Samuel 30:26).

“Recomendo-vos a nossa irmã Febe... porque tem sido protetora de muitos, inclusive de mim. Saudai Priscila e Aquila, meus cooperadores em Cristo Jesus, os quais pela minha vida arriscaram a própria cabeça; e isso lhes agradeço... Saudai Rufo, eleito do Senhor, e igualmente sua mãe que também tem sido mãe para mim” (Romanos 16.1-4,13).

Você precisa fazer amigos na sua jornada cristã. Quem está sozinho dificilmente consegue reerguer-se após uma calamidade; afinal, quando se tem amigos, quando um cai, o outro levanta o companheiro (Eclesiastes 4.9-12). Tragicamente, há muitos cristãos que frequentam igrejas e chamam uns aos outros de irmãos, mas que trilham sozinhos a difícil jornada cristã.

CONCLUSÃO

Não há nenhum conflito entre a afirmação de Jesus que veio nos dar vida em abundância (João 10.10) e a afirmação de que no mundo teremos aflições (João 16.33). Ao contrário, o caráter abundante da vida que Deus nos dá através de Jesus se revela plenamente em nossa vida especialmente quando passamos por aflições. 

O mundo está carente de exemplo de pessoas se reanimando no Senhor em meio às calamidades. Os jovens, os adolescentes precisaram ver isso. Recentemente uma pesquisa da Unifesp indicou que aumentou em 24% o índice de suicídio entre adolescentes. Cada vez mais jovens e adolescentes estão se matando porque não acreditam que há vida após a calamidade, não acreditam que há saída depois que se entra no vale da sombra da morte. 

Poucos testemunhos são tão poderosos que quando, mesmo abatidos pela aflição, ainda abrimos a Palavra de Deus em busca de orientação, ainda nos levantamos para agir confiados nessa Palavra, ainda lutamos em nome da fé que aquece e guarda nossos corações. 

Talvez por outros caminhos (e não esses dez passos) você se ergueu após a calamidade. Mas a minha oração nessa noite é que o exemplo de Davi nos incentive a lutar as lutas nas qual Deus tem nos colocado. 

Reerguer-se após a calamidade é mais do que ter uma vitória pessoal, é dar ao mundo um testemunho que Deus é real, que sua Palavra é digna de confiança e que nossa experiência é uma prova indubitável de que Deus é poderoso para mudar nossa história não importa o que tenha nos acontecido. 
  • Você está precisando se reerguer?
  • Você precisa também passar por esse processo de restauração?
  • Você quer atravessar esse vale de aflição?
  • Você quer testemunhar para o mundo que Deus mudou sua história?
  • Você quer ser capaz de dizer que “me aconteceu isso e isso, eu pensei que não tinha mais jeito, mas eu me apeguei em Deus, confiei nele e ele me deu vitória transformando a minha vida”
  • Você quer dar um testemunho assim?
Lembre-se do seu Deus. Sim, há um Deus em sua vida! Renove suas forças nele. Busque sua Palavra. Ouça-o! Atente ao que Ele lhe diz e obedeça-o! Faça o que Ele manda. Nesse processo, encontre ajuda, pessoas que lutem ao seu lado, seja grato pelas conquistas e faça amigos; afinal, novas aflições surgirão à nossa frente.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Colabore com o autor. Obrigado.

Destaque

Porque vocês odeiam Nossa Senhora?