segunda-feira, 16 de setembro de 2019

O Salmo 146 e a Vida de Monge


"Ou você decide louvar a Deus em todo tempo, ou se permite colocar sua confiança nas pessoas; as duas coisas não podem coexistir".
O vídeo de hoje é um breve comentário sobre o Salmo 146 a partir de um texto de Gary Thomas sobre casamento que nos desafia é sermos casados como um monge.
"(...) se eu buscasse um "casamento de monge"? E se eu decidisse que dependeria apenas de Deus, nada esperando do meu cônjuge mas dependendo inteiramente de Deus em todas as minhas necessidades, incluindo emocionais e relacionais? Então ao invés de me ressentir pelo que meu cônjuge não faz, eu vou ser sobrecarregado (de uma maneira boa) por cada pequena coisa que ele faz. Eu vou me encher de gratidão ao invés de ressentimento. Esse é o motivo porque eu quero um "casamento de monge", os benefícios de ser casado com uma mulher de Deus, mas com uma atitude de monge, não esperando nada, dependendo de Deus e sendo genuinamente grato por qualquer coisa que meu cônjuge escolha me abençoar".
Em seguida G. Thomas nos direciona ao Salmo 146.3: "Não confieis em príncipes, nem nos filhos dos homens, em quem não há salvação". No entanto, quando colocamos nossa confiança nas pessoas (isto é, colocar sobre elas nossa expectativa ou a responsabilidade de nos deixar felizes, satisfeitos e realizados) não é só nosso casamento e nossos relacionamentos que são prejudicados; mas também nossa adoração.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Colabore com o autor. Obrigado.

Destaque

A Demi Lovato e o batismo cristão